fbpx
 

Susano Correia e seus desenhos cheios de beleza e incômodo

Susano Correia e seus desenhos cheios de beleza e incômodo

Susano Correia, nascido em Florianópolis, formou-se em Artes Visuais pela UDESC e trabalha principalmente com desenho e pintura, mas também se aventura com outras técnicas. Seu maior interesse, não apenas quando está desenhando, é pelas pessoas e a condição humana, sempre explorando esse mundo e suas experiências pessoais em sua arte. 

O artista vem ganhando bastante atenção por sempre postar suas artes no Instagram, Facebook e Twitter. Suas publicações sempre geram muito engajamento, o que faz com que seus desenhos sejam vistos por centenas de olhos. Susano conseguiu ainda mais notoriedade com sua série “embruxados”, que explorava seres fantásticos e buscava provocar reflexões filosóficas e existenciais. Usando lápis grafite e caneta nanquim, sua arte mergulha no afeto, solidão, tédio, angústia, agonia… Sentimentos que todo mundo sente alguma hora, o que cria uma atmosfera de identificação quando as pessoas dão de cara com seu trabalho, muitas vezes gerando incômodo, já que Correia consegue dar forma a diversos outros sentimentos confusos que não conseguimos nomear. 

Além do artista conseguir conversar com o público por meio das suas obras, ele também conversa por meio dos títulos delas, já que eles dialogam diretamente com os desenhos e expressam muitas coisas com poucas palavras. “Homem construindo uma torre, para ficar mais longe do seu próprio coração”, “o peso de estar naquilo que se é” e  “homem destruindo para se encontrar” são alguns dos nomes de seus trabalhos que já causam um grande impacto antes mesmo de você parar para observar o desenho, e, quando você o faz, a mensagem que ele quis transmitir se completa. Em suas próprias palavras, “acredito que, de uma determinada maneira, a imagem abre uma fenda para alojar o título no mais profundo do seu sentido.”

Quando perguntado sobre suas referências artísticas, ele conta que as busca, também, em outros tipos de linguagem, como em romances e em poesias. Seus autores preferidos são Rimbaud, Machado de Assis, Bukowski, Dostoievski e Nietzsche. Em se tratando de pinturas, gosta de folhear livros que contém as obras completas dos artistas, como Van Gogh, Picasso e Michelangelo, deixando todos os seus trabalhos no seu inconsciente para que interajam, entrem em conflito, mudem e voltem à superfície em forma de algo novo, inspirando sua própria arte. Susano também estuda bastante artistas mais ligados ao virtuosismo, como Rubens, Caravaggio, Bouguereau e Watteau.

Em 2017, Correia lançou seu primeiro livro de compilações artísticas, chamado “Notas visuais”, que surgiu da demanda dos seus seguidores. Em 2018, lançou seu segundo livro, “Face a face com o abismo”. Também já participou de diversas feiras e exposições, sendo elas tanto coletivas como individuais. 

Sem Comentários

Postar Comentário