Yayoi Kusama, princesa das bolinhas

Yayoi Kusama, princesa das bolinhas

A nossa #referênciadasemana é a artista contemporânea japonesa Yayoi Kusama. Seu trabalho é composto por misturas de artes, como pintura, escultura e colagem. E o seu maior amor são as bolinhas.

Nascida no ano de 1929, desde pequena Yayoi sofre com um transtorno com alucinações chamado de esquizofrenia. Quando criança sua mãe não aceitava o seu lado artístico e uma das vezes chegou a agredi-la por causa do seu dom. Como forma de desabafo, a japonesa começou a se expressar com papel usando tinta guache, aquarela e tinta a óleo.

“Desde então, eu luto contra a minha doença; embora, no meu caso, a cura estivesse em criar arte baseada na doença. Desenvolver minha criatividade foi a minha cura.`` Explica a artista, em entrevista ao GLOBO por e-mail.

Suas artes são traduções das suas alucinações. Ela passa para o papel tudo que pode ver pela sua mente perturbada, mas também cria peças quando não vê alucinações. Sua arte mistura o surrealismo, modernismo e minimalismo. Sua maior obsessão são os pontos e bolas que cria. É a sua marca registrada até hoje.

As bolinhas são sinônimo das suas pinturas, que tem uma origem obscura, pois aparecem em primeiro plano em suas alucinações traumáticas. Ela diz que essas formas geométroicas representam um caminho para o infinito.

Sem Comentários

Postar Comentário