Panmela Castro, a rainha do graffiti brasileiro

Panmela Castro, a rainha do graffiti brasileiro

Nossa #referênciadasemana é a Panmela Castro, conhecida também como Anarkia Boladona, artista dedicada ao graffiti e à representação do corpo feminino com as paisagens urbanas.

Panmela é carioca, nasceu em 1981 e cresceu na Penha, subúrbio do Rio de Janeiro. Desde criança já mostrava sua ligação com a arte, o seu padrasto foi o primeiro a perceber o seu amor por assuntos artísticos. Na escola já era elogiada pelos trabalhos que produzia. Estudou pintura na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro e é mestre em Processos Artísticos Contemporâneos pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A carioca não se deixou intimidar e focou seus trabalhos na pixação, mesmo sendo uma área dominada pelos homens. As suas obras expressam o corpo feminino, a sexualidade, a subjetividade, analisando as relações de poder. Em 2008, lançou o projeto “Grafiteiras Pela Lei Maria da Penha”, trabalho que utiliza o graffiti e a cultura urbana para combater a violência contra as mulheres.

Suas artes já passearam pelo mundo todo e já receberam vários prêmios, um deles é o Direitos das Mulheres , Prêmio DVF, que se dedica à reconhecer e apoiar mulheres extraordinárias, dado por Jessica Alba.

Sem Comentários

Postar Comentário