fbpx
 

Marcas quebram o silêncio e se posicionam contra o racismo

Marcas quebram o silêncio e se posicionam contra o racismo

Recentemente, um acontecimento gerou a indignação e a repulsa de milhares de pessoas nos Estados Unidos. George Floyd, um homem negro de 46 anos nascido na Carolina do Norte, foi morto durante uma ação policial perto de Minneapolis. O policial Derek Chauvin imobilizou Floyd, que já estava no chão algemado, com o joelho em seu pescoço por vários minutos, causando a morte do mesmo por asfixia. A brutalidade dos policiais fez as pessoas levantarem suas vozes e irem às ruas se manifestarem contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos, protestando por todas as pessoas negras que foram mortas em atos parecidos.

Os protestos ganharam repercussão mundial, com outros países se juntando à luta, incluindo o Brasil. A recente morte de João Pedro, um jovem negro de 14 anos, numa ação policial no Rio de Janeiro, foi um dos motivos que fez os brasileiros se sentirem na obrigação de se juntarem à essa luta tão importante. 

Com isso, diversas empresas decidiram se posicionar sobre o assunto em suas redes sociais, para mostrar que o silêncio não é mais uma opção e que é necessário falar sobre o que está acontecendo no mundo, não só sobre quais serviços cada marca tem a oferecer. A Disney, uma das maiores marcas do mundo, resolveu usar sua voz muito influente e se posicionar diante dos acontecimentos. Em seu Instagram, postaram uma imagem com o seguinte texto: “Nós nos posicionamos contra o racismo. Nós nos posicionamos a favor da inclusão. Nós nos posicionamos ao lado de nossos funcionários, contadores de histórias, criadores negros e à comunidade negra como um todo. Nós precisamos nos unir e nos posicionar.”.

Sem Comentários

Postar Comentário