Kara Walker, silhuetas negras

Kara Walker, silhuetas negras

A nossa #referênciadasemana é a artista Kara Walker. Seus trabalhos buscam dialogar com temas que se relacionam com poder, repressão, história, raça e sexualidade.

Seu contato artístico começou quando o seu pai a colocava no colo e desenhava na garagem de casa, despertando nela o desejo de, um dia, também desenhar igual a ele.

Com o passar dos anos, conseguiu seu bacharel em Belas Artes pela faculdade Atlanta College of Art . Logo após concluir o curso, entrou no mestrado para estudar novamente Belas Artes na Rhode Island School of Design, onde se dedicou à pintura e serigrafia.

Suas artes são conhecidas por uma silhueta negra, geralmente com papel branco de fundo, fazendo um certo contraste. Elas fazem referência à história da escravidão americana e ao racismo, através de imagens cruéis e aflitas.

Seus trabalhos podem ser encontrados em museus públicos nos Estados Unidos e na Europa. Alguns deles são o Museu de Arte Moderna de Nova York; O Metropolitan Museum of Art, Nova York; A Galeria Tate, em Londres; e Deutsche Bank, Frankfurt.

Sem Comentários

Postar Comentário