Josef Koudelka, grande nome do fotojornalismo

Josef Koudelka, grande nome do fotojornalismo

O fotógrafo tcheco Josef Koudelka, destaque no fotojornalismo e reconhecido pela Magnum Photos (agência de Cartier-Bresson), é a nossa #referênciadasemana 

Nascido em 1938 na cidade Boskovice, Tchecoslováquia, Koudelka despertou interesse pela fotografia desde criança, quando usava uma câmera para tirar fotos de sua família e amigos. Apesar de ter se formado em engenharia pela Universidade Técnica de Praga, 5 anos após a conclusão do curso, Josef decidiu abandonar a carreira de engenheiro para se dedicar exclusivamente à fotografia, passando um período como fotógrafo oficial de uma companhia de teatro em Praga. 

Em 1968, o fotógrafo registrou a invasão soviética à Praga e toda a repressão militar contra as reformas da Primavera de Praga. Suas fotografias foram contrabandeadas para fora de Praga até à agência Magnum, do renomado fotógrafo Cartier-Bresson, tendo sido publicadas anonimamente no jornal The Sunday Times. 

Logo depois, suas imagens viraram símbolos famosos internacionalmente e Koudelka colecionou prêmios. Em 1971, pediu exílio na Inglaterra e se associou à agência Magnum, dando início a um novo projeto, no qual ele viajava pela Europa para documentar grupos de ciganos, o que resultou em dois livros publicados posteriormente, o primeiro publicado em 1975, “Gypsies” e o segundo, “Exiles”, publicado em 1988. 

Confira seus principais trabalhos: 

Sem Comentários

Postar Comentário

× Podemos ajudar?