fbpx
 

A estética hollywoodiana cheia de cores e sofisticação nas fotografias de Alex Prager

A estética hollywoodiana cheia de cores e sofisticação nas fotografias de Alex Prager

Alex Prager, nascida dia 1 de novembro de 1979, em Los Angeles, Califórnia, é uma fotógrafa e cineasta que abandonou a escola quando ainda era adolescente para viajar pela Europa de trem. Começou sua prática com fotografia após ver uma exibição de William Eggleston no Getty Museum, atualmente conhecido como The Getty, entre 1999 e 2000. Prager se sentiu tão inspirada com o trabalho de William que decidiu tirar suas próprias fotos, e, apenas seis meses depois, exibiu-as pela primeira vez. A exibição do seu trabalho intitulado Polyester, em 2007, foi a que mais recebeu atenção, e foi a partir dali que suas fotografias começaram a ser vistas por muitos mais olhos.

Seu trabalho normalmente conta com atores em situações encenadas, atuando em narrativas melodramáticas e com roupas cheias de cores, com uma estética dos anos 50, 60 e 70 de Hollywood. Ela conta com muita maquiagem, contraste e perucas nas suas fotografias, tudo para imprimir no seu trabalho um ar de glamour e sofisticação. A maioria dos seus registros são feitos na sua cidade natal, já que lá ela encontra cenários perfeitos para o seu storytelling, instigando o espectador nas suas composições cheias de dramas pessoais e situações surreais, frequentemente familiares. Suas fotos foram definidas como sendo cheias de mistério, angústia e desejo por Roxana Marcoci, assim como sendo uma forma extraordinária de espreita do comum e habitual, por Michael Govan. 

Com o passar do tempo, decidiu expandir sua prática e começou a dirigir filmes, com o primeiro deles sendo Touch of Evil, lançado em 2011. A obra foi uma série de 13 filmes sobre os vilões mais famosos e queridos do cinema, contando com atores renomados no elenco, como Brad Pitt, Viola Davis e George Clooney. Alex levou um Emmy em 2012 pela produção desse filme, que foi muito bem recebido por todos. Nesse mesmo ano, também recebeu o prêmio Foam Paul Huf Award, do museu Fotografiemuseum Amsterdam. 

Seu trabalho pode ser encontrado em vários lugares pelo mundo, como no Museu de Arte Moderna, em Nova York, no Whitney Museum of American Art, também em Nova York, e no Elgiz Museum of Contemporary Art, em Istambul.

Sem Comentários

Postar Comentário